Na geografia que nasceu pra todos
O tempo velho desenhou caminhos
E os quero-queros extraviaram ninhos
Toureando ventos que subiu do sul

Seguindo em frente as extensões lendárias
A pampa aberta vai morrendo aos poucos
Entreverando-se nas araucárias
Melenas verdes céu da gralha azul

Dois gritos gêmeos de amplidões distintas
Vigiando campos e a floresta acima
Ecos de um poema de uma mesma rima
Foram pintados pelas mesmas tintas

E o homem duro que define a terra
Mistura os rumo com esses dois parceiros
Um que floreia seus clarins guerreiros
Um que replanta pra manter a serra
Um que floreia seus clarins guerreiros
Um que replanta pra manter a serra

Vídeo incorreto?