Neste Barco à vela


No meu país há um rio
que corre sem parar
No meu país um navio
nem sempre se faz ao mar

No meu país a tristeza
teu nome, solidão
No meu país a beleza
invento-a na minha mão

Navego um barco vazio
que atravessa o rio
para o caís da saudade
Vou numa onda tão bela
neste barco à vela
que não tem idade
Navego um barco tão cheio
contigo no meio
no rumo da esperança
Ou numa onda tão bela
neste barco à vela
com ar de criança

No meu país há um rio
que corre sem parar
no meu país um navio
nem sempre se faz ao mar

O meu país é um sol
de raiva, de alecrim
mesmo assim tem os olhos
negros que esperam por mim

Navego um barco tão cheio
contigo no meio
no rumo da esperança
Ou numa onda tão bela
neste barco à vela
com ar de criança
Navego um barco tão cheio
contigo no meio
no rumo da esperança
Ou numa onda tão bela
neste barco à vela
com ar de criança

Navego um barco tão cheio
contigo no meio
no rumo da esperança
Ou numa onda tão bela
neste barco à vela
com ar de criança
Navego um barco tão cheio
contigo no meio
no rumo da esperança
Ou numa onda tão bela
neste barco à vela
com ar de criança

Vídeo incorreto?