Funeral de neve


Agora, a neve cai
Nas palmas de minhas mãos
Na chuva fria, meu corpo começa a ficar
Morno lentamente

Os dias que você me deu, eu continuo os vendo como um sonho
Certamente, a ausência de cor do tempo reviverá as recordações

Quero te encontrar, ainda agora
Quero te encontrar
E poder dormir
O brilhante caminho ondulado e você,
Vão se derretendo
Como a neve

Agora, a chuva de luz envolve
As palmas de minhas mãos
Ferindo profundamente meu peito
Eu deixo tudo

Lembra-se? Aquela promessa, o futuro que ambos construímos
Se eu fecho os olhos, posso ver esses dias felizes

Quero te encontrar, ainda agora
Quero te encontrar
E poder dormir
Até mesmo se as estações mudarem,
Não se derreterão
Meus pensamentos

Deixando para trás muito daquela bondade
Contínuo olhando para o céu e a você, minha pessoa importante
Você não voltou, esperarei seu retorno
Para sempre...