537 cuba


Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Sou de Cuba e o que eu impulso
E que gruda
E quando chega não desgruda
Gruda, Gruda o que pus
O Ruzzo no discurso
Que Compadre pus entre tuas sobramcelhas

Agora a distancia fica!

Se da minha lingua estou vivendo
e acalmando minha fiel tristeza
De que maneira tu queres que eu pare
O sangue de amor e pátria
que me corre pelas veias
Gerações velha e nova
de coração, sangue e pulmão

Lá longe
Onde o sol esquenta mais
Esqueci meu coração, um arroio e uma palmeira
Deixei minha pátria querida
Faz mais de um ano, já
Por mais que eu me proponha
Minha ferida não fechará

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Sinta falta de minha terra querida
falar dela, nem tente
todo tempo está em minha mente
tenho ela presente, entende
Me fala o coração que nãp me mente, irmão
Flutuando ando pasando a mão, mão
sobre o mapa deste mundo
e desde o fundo do meu coração sinto nostalgia
uma estranha sensação como saudade
Dessa distância que se interpõe
que voltarei bem se supõe
e isso me faz o homem mais feliz por um segundo
já o canto compadre e eu de novo
Escuta a queixa de minha gente, menino
te explico bem
Prototipo cem por cento cubano

Arrancarei meu coracão
e esperarei meu regresso
para tirar-lo outra vez
e colocar-lo em meu peito

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Cayo Hueso, Saliom Pordo
Buenavista, Miramar
Alamar, La Victoria
Habana Vieja, Barrio Nuevo
Bejucal (São bairros de Havana, Cuba)
onde estás tú, minha Rampa?
O sol que canta, La Catedral
O Capitolio se levanta
no ouvido dessas vozes
23 e 12, Vedado, Paseo del Prado
teus leões lado a lado
Formam parte de minhas tradições
Minhas emoções
És tu minha cuba
como tu nenhuma
Kabiosile, sou Yoruba
Que não te reste duvida (Anja!)
porque se choro é porque sinto tua falta
não ver meu Malecón
meus amigos de minha zona
os que naceram comigo
os que brincara comigo
lembrar-los sem ter-los me machuca
ano após ano sonho com voltar a ver esses amigos que sinto falta
Color campina quando chove
El Morro, Tiro de canhão às nove
O que te ama nunca morre
Não, jamais, jamais.

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar

Venho de onde há um rio
Tabaco e canaveral
Onde o suor do guajiro (típico caipira cubano)
Faz a terra sonhar