Resto de baile nas madrugadas
Cantar de galos vem despertar quem ta no sono
Raio de sol e o cusco amigo
Ficou cuidando o cavalo do seu dono.
E a peonada estrada afora
Escramuçando o alazão tordilho mouro
No pensamento vão levando as querendonas
Contando suas gavolices de namoro.

Roda de mate guampa de canha
Chaleira preta chiando sobre o tição
Versos de tropa e uma viola
E o cantador que faz de lenda um canção.
E o velho peoa vai recordando
As tropeadas e as façanhas de rodeio
Contando história do saci e o boi tata
Do boi barroso e o negrinho pastoreio.

Velho Rio Grande, grandes batalhas
Sangue derramado, horas amargas
Lança e peleia de Garibaldi
Banto Gonçalves, Tiarajú e Getulio Vargas.
Nossos heróis que nos deixaram
Mas para nós nenhum deles não morreu
Todos estão vivos dentro da nossa memória
E na historia que o poeta escreveu.

Vídeo incorreto?