De rolê no opalão 6 boca vai vendo
Mais uma vez aqui tô eu me envolvendo
É, desde pequeno amo música de preto
Batuque na cozinha
O som que vem do gueto
O bumbo e a caixa, o swingue e a batida
Na malemolência, rima é o que liga
Por toda a minha vida
Eu sei que eu vou te amar
Enquanto o tambor tocar
Eu vou estar lá
Que é pra escutar
O barulho que eu gosto
Na pista ou na avenida
Eu sei o som é tudo nosso
Vem do quilombo, vem da favela
Liga se no morro no sapato, sem dar guela
Chega na humilde, no mó respeito
Já te envolvi, cê cai na dança desse jeito
Sem preconceito é, no mó moral
Aqui é o brasil e fevereiro é carnaval

Malandro tem rap no sampa (é som de negão)
Bandido na ginga é bamba (é som de negão)
Swingue da nega excita (é som de negão)
Cd, lp é nóis na fita (é som de negão)

Raíz, samba com rap é o que eu sempre quis
Feliz, o samba rock invade o país
É nóis, o povo vai ouvir a nossa voz
Opalas, hapin hood, nereu
Por todos nós
É quente, por uma juventude consciente
Junto da velha guarda,
Vamo lá seguindo em frente
Trilhando a caminhada como manda a tradição
Samba rock, rap
Eu sei que é samba de negão
Há 80 por hora
É nois tamo junto
Só no sapatinho segue sem caçar assunto
É black, o swingue que te enlouquece
Arrasta a multidão
Você dança e se diverte
Sem blefe
Essa cozinha eu sei que é da pesada
Mocotó é vitamina pra nossa rapaziada
Sai sambando a rima
Vai dançando o mano
É som de negão que tá na fita há mile ano

Vídeo incorreto?