Às vezes eu penso na minha existência
Olho para traz e vejo varias tretas
Volto no passado repriso a minha vida
Foi nos tempos de moleque conheci a injustiça

Na 1ª série percebi tinha algo de errado
Alunos de carro, alunos descalços.
De Nike, Le-Cheval, camisa engomada.
Havaiana, brochura, roupas rasgadas.

Na hora do recreio que eu ficava mais confuso
Alguns não tinham nada né outros tinham tudo
Alguns que levavam sopa pra casa
Outros de lancheira lotada

E foi nesse tempo que perdi a minha mãe
Eu me lembro daquela frase Deus acompanhe
Não sabia ao certo o que estava acontecendo
Moleque novo 8 anos o primeiro enterro

Não me lembro do seu jeito nem da sua voz
Estava escrito deixa quieto não cabe a nós
Infância ameaçada o destino dá o cheque
Passa o rodo sem perdão se não mata fortalece

Caminhando com fé em meio à escuridão
Sofrimento vem à tona machuca o coração
Alegria é passageira eu sonho com a igualdade
Ver o amor vencer o ódio e a bem a maldade

No centro da cidade eu vi um velho sem perna
Tocava sanfona em troca de moeda
Em cima de um skate a cena comoveu
Poderia ser meu pai poderia ser o seu

É nessas horas que eu encontro forças para prosseguir
Eu sei é muita treta ter que admitir
De tempos em tempos agente vai mudando
O mundo vai girando a vida vai passando

Eu olho no espelho estou envelhecendo
Eu continuo vendo caravana pros enterros
Entra ano sai ano isso nunca muda
O barraco é trocado pela sepultura

E tem gente que fala po o César é loco
Corre o dia inteiro e não sai do sufoco
Ai a cara dele é virar axezeiro
Aparece na T.V e nadar nos dinheiros

Não sei por que ele ta nessa vida
Tudo pra ele é tal periferia
Pra esse tipo de gente eu só do um exemplo
Escute o que eu te digo e vai entendo

Você dorme no conforto o mendigo no relento
Seu filho ta saudável o do irmão ta morrendo
Tem grana pro leite você ta trampando
Seu mano tá parado a mais de 2 ano

Lá na sua goma energia não tem mais
Cozinha na lenha não tem grana pro gás
É ele também ta sem água
Em dia de sol toma banho lá na praça

O fardo é pesado ele tem dois filhos
Os dois andam juntos nunca estão sozinhos
Pra lá e pra cá a semana inteira
De casa em casa de lixeira em lixeira

Alumínio papelão o resto do alimento
Hoje deram sorte por que não esta chovendo
O sonho colorido é apenas viagem
Popai pokemom agora é viagem

Caminhando com fé em meio à escuridão
Sofrimento vem à tona machuca o coração
Alegria é passageira eu sonho com a igualdade
Ver o amor vencer o ódio e a bem a maldade

Vídeo incorreto?