Eu prefiro acreditar que é mentira
É brilho demais para um só olhar
É inspiração demais, é muita lira
Mais meus velhos olhos
Não queriam me enganar
Bela negra, negritude que fascina
Senhora, menina
Menina, senhora me descontrolou
Ao expór seu lindo visual nessa retina
Sua voz que o próprio canto encantou

Hoje eu vi um lindo negro anjo
Anjo negro, lindo anjo
Nega Ângela!
É que eu vi um lindo negro anjo
Anjo negro, lindo anjo, Nega Ângela

Ah! Aquele corpo inteiro
Que me deixou cabreiro
E esse instinto masculino
Vive a me cobrar
Me cobrar!
Ah! Se eu fosse o primeiro
Segundo nem terceiros
Ocupariam meu lugar, meu lugar

Vídeo incorreto?