Vaga-lume


Lentamente descoberto, a partir de uma cova rasa de folhas de cor âmbar
Sopra o vento revelando uma lágrima congelada sobre o meu rosto
Corvos negros estão guardando, um túmulo até agora que não tinha um nome
É quase como se eles sabiam que isso nunca poderia ser o meu lugar de descanso

Porque eu vejo sua vida, através dos olhos injetados de sangue
O sorriso que você vê, não a dor que esconde
Confiar no tolo, ele nunca mais vai brilhar como um vaga-lume
Eu sou a cura dos últimos resultados, o compromisso em cambalhotas
Eu estou seguindo em frente, eu vou brilhar como um vaga-lume

A luz do sol, me aquece e penetra nesses ossos quebrados
Janelas estão congeladas, elas me trancam fora de uma vida Eu sei
E meus olhos estão sangrando, porque eu aprendo a ver na noite mais escura
Porque uma vez um rei sempre um rei

Porque eu vejo sua vida, através dos olhos injetados de sangue
O sorriso que você vê, não a dor que esconde
Confiar no tolo, ele nunca mais vai brilhar como um vaga-lume
Eu sou a cura dos últimos resultados, o compromisso em cambalhotas
Eu estou seguindo em frente, eu vou brilhar como um vaga-lume
[x2]