Não quero mais amar a ninguém
Não fui feliz
O destino não quis
O meu primeiro amor
Morreu como a flor ainda em botão
Deixando espinhos que dilaceram meu coração

Semente de amor sei que sou desde nascença
Mas sem ter vida e fulgor
Eis a minha sentença
Tentei pela primeira vez um sonho vibrar
Foi beijo que nasceu e morreu sem se chegar a dar

Não quero mais amar a ninguém
Não fui feliz
O destino não quis o meu primeiro amor
Morreu como a flor ainda em botão
Deixando espinhos que dilaceram meu coração

Às vezes dou gargalhada ao lembrar do passado
Nunca pensei em amor
Nunca amei nem fui amado
Se julgas que estou mentindo jurar sou capaz
Foi simples sonho que passou e nada mais

Não quero mais amar a ninguém
Não fui feliz
O destino não quis o meu primeiro amor
Morreu como a flor ainda em botão
Deixando espinhos que dilaceram meu coração

Vídeo incorreto?