Quando me perco na vida
peço à luz que ilumine meus olhos
vou procurando os amigos
e à noite encontro o luar
descobrindo assim que a boa lembrança
transforma o que é triste em profunda alegria
minha alma fica leve e quer voar
depois coração se afina e começo a cantar
O amor e o cinema são bem parecidos
na tela há tristeza e sorriso
e o calor de quem a gente sempre amou
Tão bom, que faz o silêncio que tem na manhã
e o cheiro de papel de bala, drops hortelã.
A minha vida é um cinema e o filme começa mostrando
o que de bom tem prá gente ver
no escuro de um matinê
me entrego aos teus beijos, feito James Bond
e ao perigo que corre o cowboy
e adormeço nesse filme sobre nós
A luz escurece apagando o que era minha voz
e deixo minha mão procurando o que é prá depois
e o vagalume acende a lanterna e flagra nós dois.

Vídeo incorreto?