Quando menino pequeno couro grosso
Baladeira no pescoço
Meu extinto era mau
Quando eu brincava com os meninos
Ou com os irmãos
De bola de gude e pião
O meu limite era o quintal
Eu sabia que sair eu não podia
Mas a minha teimosia me tirava do normal
Eu teimava e já voltava arrependido
E ia direto pra o castigo
E outra vez me dava mau

Temente teimoso eu era
Terrível,valente,uma fera
Temia e teimava,teimava e temia
Era assim que eu era
Eu deitava teimando,sonhava teimando
E quando me acordava
Outra vez teimava
Fui um temente,um teimoso,uma fera

Ajoelhado preso não pedia desculpa
Tendo que pedir desculpa
Por que outra teimei
Meu pai chegava e começava a me aconselhar
Meu filho para de teimar
Foi assim que sempre fiz
Mas minha tinha um instinto diferente
Já gritava de repente
O que foi que você fez
Eu chorando tentando me explicar
Mamãe vem me perdoar
É que outra vez teimei

Temente teimoso eu era

Na lei de DEUS existe sim é importante
Tem um teimoso temente
Já cansado de sofrer
Lembre-se você quem perdoa é Jesus
Perdoou o ladrão lá da cruz
Hoje perdoa você

Temente teimoso

Vídeo incorreto?