Sorriso na boca da noite o trovão cantou
É o dia do padroeiro, São José anunciou
Vai chover lá na Malhada
Boqueirão bota de arrasto
Traz rama nova pro pasto
E folia pras enxadas

Sertanejo se alegra
Quando chega a invernada
Sertanejo sonha léguas
Quando vê terra molhada

De manhã bem cedo, café torrado
Cuado no beiço é desentalo de beijú
Menino presepeiro futuca o asseiro
Descobre ligeiro um melação de enxu

Canta o galo no terreiro
Sinfonizam os passarinhos
Zé de Terto e seus barrigudinhos
Se encaminham pro roçado
Aió, foice, enxó, machado
E a esperança no divino

Sertanejo se alegra
Quando chega a invernada
Sertaneja sonha léguas
Quando vê terra molhada