Vou chegar
na calada da noite e te acordar
com o cantar dos meus cantos
respirar o teu ar de poesia

e compor mil canções de saudade
Pisar o teu chão pra recordar
e andar sem ter certo aonde ir
E chegar ao destino das ruas estreitas

Empresta tua voz que eu canto
Com beleza e encanto pra quem for chegar
Trazendo um bilhete de amor
De quem chora de dor tão distante noutro lugar

Vou lembrar
De outros sonhos que sonhei
Outros solos que pisei, tu estavas comigo

Vou lembrar
De outros sonhos que sonhei
Outros solos que pisei, tu estavas comigo

Teus lugares
Do Engenho da Serra, a saudade
Alvorada, meu berço a me encantar
Com sues sons de viola
Tuas vilas, chapadas me trazem
Razões pra cantar e compreender
Que o teu povo é o teu bem maior
Que por ora é o poema que trago na alma

Empresta tua voz que eu canto
Com beleza e encanto pra quem for chegar
Trazendo um bilhete de amor
De quem chora de dor tão distante noutro lugar

Vídeo incorreto?