Já vai alta a noite, vejo o negro do céu
Deitado na areia, o teu corpo e o meu
Viajo com as mãos por entre as montanhas e os rios
E sinto nos meus lábios os teus doces e frios

E voas sobre o mar, com as asas que eu te dou
E dizes-me a cantar: "é assim que eu sou"
Olhar para ti e ver o que eu vejo
Olhar-te nos olhos com olhares de desejo
Olhar para ti e ver o que eu vejo
Olhar-te nos olhos com olhares de desejo
Eu não tenho nada mais pra te dar
Esta vida são dois dias
E um é para acordar
Das histórias de encantar
Das histórias de encantar

Viagens que se perdem no tempo
Viagens sem princípio nem fim
Beijos entregues ao vento
E amor em mares de cetim
Gestos que riscam o ar
E olhares que trazem solidão
Pedras e praias e o céu a bailar
E os corpos que fogem do chão

E voas sobre o mar, com as asas que eu te dou
E dizes-me a cantar: "é assim que eu sou"
Olhar para ti e ver o que eu vejo
Olhar-te nos olhos com olhares de desejo
Olhar para ti e ver o que eu vejo
Olhar-te nos olhos com olhares de desejo
Eu não tenho nada mais pra te dar
Esta vida são dois dias
E um é para acordar
Das histórias de encantar
Das histórias de encantar

Vídeo incorreto?