Não pergunte ao sol se ainda choro por você
pergunte por favor à lua, pois o sol já não me vê
Sou agora um pobre boêmio
perdido nos braços de uma saudade
Só lhe procuro pelas madrugadas
por isso o sol não sabe de nada, mas a lua conhece a realidade.

Por esse amor ainda sofro tanto
a lua é testemunha do pranto que rola dos olhos meus
Busco seus beijos no sabor da bebida
mas o que sinto em minha vida é o gosto amargo do seu adeus.


Sou agora um pobre boêmio
perdido nos braços de uma saudade
Só lhe procuro pelas madrugadas
por isso o sol não sabe de nada, mas a lua conhece a realidade.

Por esse amor ainda sofro tanto
a lua é testemunha do pranto que rola dos olhos meus
Busco seus beijos no sabor da bebida
mas o que sinto em minha vida é o gosto amargo do seu adeus.

Vídeo incorreto?