Outro dia desses eu passava na esquina
Quando lá ao longe eu percebi uma menina
Cara quando a vi eu não pude acreditar
Era minha vizinha que chupava sem parar

Um sorvete grande duas bolas cobertura
Chantilly morango chocolate rapadura
Como a vida é estranha quando alguém está chupando
Nada lhe interessa e não quer tá nem ligando

Me sentei ao lado para ver o que passava
Passava um caminhão vendendo doce, mel e bala
Foi tão de repente que ela se levantou
Pulou no asfalto, mas o caminhão não parou

Uma morte doce imprevista inesperada
Linda morreu virgem sorte foi que atropelada
Lá estava ela estendida sem amigos
Três brincos na orelha dois na boca e um no umbigo

A vida passa uns vão tarde outros vão cedo
Antes morrer doce do que sempre estar azedo
Essa foi a sina de alguém que só comeu
Juro é verdade isso tudo aconteceu

Vídeo incorreto?