Não sei de onde essa menina veio
Eu não sei o nome dela
Se é daqui ou se ela é dacolá
Minha cabeça tá num aperreio
Com esse rebolado doido
Quando ela se dana pra dançar
(bis)

Se dança coco, balançando numa boa
Eu penso que é de Alagoa
Mas será que ela é de lá?
Mas, de repente, na virada do pandeiro
Parece Rio de Janeiro
O jeito maneiro de sambar

Por esse dengo, que me contagia
Será que vem da Bahia
Ah, danada pra me atiçar
E no merengue ela deita e rola
Essa nega não me enrola
Ela vem de Belém do Pará

No xenhenhen, no rala-côco, vuco-vuco
No forró de Pernambuco
É que ela se dá bem
Tá na cabeça, tá no pé, no corpo inteiro
É o balanço brasileiro
E não tem pra ninguém
(bis)

Vídeo incorreto?