Quantas vezes deixei minha mãe maluca
O Rio Ipojuca galopando para o mar

O rio tá enchendo
Tá chovendo, me dá medo
Água não é brinquedo
Menino, não vá pra lá

Mainha, o tempo passa e levo nesse desafio
A natureza chega chora a perguntar
Se os peixinhos sentem saudade do rio
Se a lavandeira tem motivos pra cantar

Meu velho Ipojuca, teu espelho já não brilha
E nessa trilha tu parece até comigo
Lençol de pedra e sonho de baronesa
Nessa tristeza aceitando teu castigo

O rio tá enchendo
Tá chovendo, me dá medo
Água não é brinquedo
Menino, não vá pra lá

Vídeo incorreto?