Quando eu nasci
Papai olhou assim de lado pra mamãe e falou
Esse moleque
Pelo jeito que tô vendo vai ser um doutor
Vou lhe dar tudo que um pai pode dar
Fazer de tudo pro moleque estudar
Esse garoto leva jeito de engenheiro
Vai ganhar muito dinheiro
Podem acreditar

Lá vem os anos
11, 12 ,15 anos hora vejam vocês
Eu não queria
Saber de biologia, matemática
Geografia nem tão pouco português
A malandragem tomou conta de mim
Troquei o livro por um bom tamborim
A garotada me chamava de bamba
Num batuque fiz um samba que dizia assim

Eu não nasci pra doutor eu não tenho vocação
O meu negocio é teco teco batucada tamborim violão

Hoje eu entendo muito bem o sacrifício
Que o meu velho fez
Queria tanto que eu estudasse
E aprendesse o inglês
I love you meu velho pai
Essa linguagem com malandro não vai
O que eu entendo é um idioma diferente
Batucando assim na gente e do peito não sai
Um dia desses um dia desses o meu o meu velho falou
Queria tanto que você se formasse
E você não se formou
Mas o teu caso não tem solução
Hoje fui eu que aprendi a lição
Que o bom negócio é teco teco batucada
Tambor e violão

Eu não nasci pra doutor...

Vídeo incorreto?