Hoje mandei flores e um cartão
Fiz um verso de poesia
Cena de novela, violão
Serenata, fim do dia
Na sua janela e ela nem aí pra mim
Eu, na sua janela e ela nem aí pra mim

Queria tanto ser o alguém
Por quem ela sempre esperou
Queria ser o ideal, o tal grande amor
Tentava ser perfeito mas meu jeito não lhe agradou
Tá do averso o mundo que absurdo
talvez ódio seja amor.

Se mando cartas, ela diz que estou lelé.
Se mando flores, fala que tô muito mel.
Torci demais, ultrapassado sou
Se digo: - I love you, diz que é coisa da vovó
Por ser romântico, fala que vou morrer só.
Só não sei mais se ultrapassado é o amor.

Vídeo incorreto?