Porque se chamava moço
Também se chamava estrada
Viagem de ventânia
Nem se lembra se olhou pra trás
Ao primeiro passo, passo, passo
Passo, passo, passo, passo, passo
Porque se chamavam homens
Também se chamavam sonhos
E sonhos não envelhecem
Em meio a tantos gases lacrimogênios
Ficam calmos, calmos, calmos
E lá se vai mais um dia

E basta contar compasso
E basta contar consigo
Que a chama não tem pavio
De tudo se faz canção
Há seu coração na curva
De um rio, rio, rio, rio
E o rio de asfalto e a gente
Entorna pelas ladeiras
Entopem o meio-fio
Esquina mais de um milhão
Quero ver então a gente, gente, gente
E lá se vai mais um dia

E lá se vai...
E lá se vai mais um dia, um dia
Esquina...mais de milhão

Vídeo incorreto?