Estou sentindo uma dor que é maior que o peito
Essa dor de amor nada dá jeito
A saudade me invade chorando na falta de outra metade,
Perdida por outra cidade, estado ou país
Amor distante e ainda que perto errante
Metade que está separada por não saber que é amada
A ponto de ser a outra metade de alguém

Ah, que sorte infeliz
Daquele que ama
Sem saber que a chama
De um grande amor
Nunca se acaba
Ou, ou, ou, ou

Vagaremos sem rumo e sem destino
A procura de um caminho
Alguém que possa matar essa saudade
Que não tem tempo e nem idade
Que não perdoa a distância
E o seu mal é a perseverança
Em lembrar-te a todo instante
De um amor errante
E que embora distante
Estará sempre presente
Em seu, em seu coração

Ah, que sorte infeliz
Daquele que ama
Sem saber que a chama
Deum grande amor
Nunca se apaga
Ou, ou, ou, ou...

Vídeo incorreto?