Pai, meu pai, dê-me forças pra honrar seu nome
Que eu fique sempre firme na rocha

Guerreiro é guerreiro, lutador é lutador
Covarde é covarde, perdedor é perdedor
O mundo é o ringue e você é o gladiador
Firmeza na rocha e fé no redentor
Só mesmo um sofredor pra entender a dor de outro sofredor
Deixa na mão de Deus e confia no senhor

Não desanima não pois jesus já tá vindo
Quem plantou chorando vai colher sorrindo (2x)

Colher sorindo eu vou, eu vou
Eu vou, vou, vou, vou, vou (3x)

Não desanima não, não desanima não
Pois a fé sangue bom nunca é em vão
Ajoelha de novo e junta as mãos
O que move montanhas é o poder da oração
Os covardes desistem, os guerreiros não
A vida é simples, mas é dura e não admite falhas
Não assusta não, não foge da batalha
Olha o problema no olho, cai pra dentro e encara
Eu sei bem o que eu falo, eu sei bem o que eu digo
O mundão é cruel e não foi bom comigo
Eu mato um leão por dia pra ficar vivo
Um passado sofredor cheio de dificuldades
Cheguei nessa idade passando perreio
Várias vezes matei fome chupando gelo
Foi só pela misericórdia eterna do senhor
Quantas vezes eu comia raspa do congelador
Água com áçucar enganava o estômago
Pedia por favor pra andar de ônibus
Quanta humilhação nessa vida a gente passa
Resteijei no chão pra passar por baixa da catraca
Preto e pobre mais um sofredor, que sempre trabalhou e nunca roubou
Que sempre acreditou nas palavras do redentor
Eu sou mais um lutador que nunca se entregou
Os anos passam e o tempo é rei
Olha pra mim e veja o milagre que o meu deus fez
Viva com coragem e não tema o fracasso
Você consegue ser também um homem de aço

Guerreiro é guerreiro, lutador é lutador
Covarde é covarde, perdedor é perdedor
O mundo é o ringue e você é o gladiador
Firmeza na rocha e fé no redentor
Só mesmo um sofredor pra entender a dor de outro sofredor
Deixa na mão de Deus e confia no senhor

Não desanima não pois Jesus já tá vindo
Quem plantou chorando vai colher sorrindo (2x)

Colher sorindo eu vou, eu vou
Eu vou, vou, vou, vou, vou (3x)

As preta de família, as armas, as minas
A jaqueta da vitrine que nunca foi minha
Os anos que passaram e não voltam mais
As alegrias que eu não tive ao lado dos meus pais
Os manos que se foram que eu perdi no crime
Quantos irmãos me disseram nego imagine?
Mas determinação e raça é o que me define
Do meu sonho varios lobos sempre deram risadas
Só que eu nunca vivi assim como uma piada
Riam do nariz, das letras, e da roupa
Riam do cabelo, da cor e da minh'boca
Exatamente tudo aquilo que deixa as minas louca
Só que minh'missão nesse mundo é outra
Ó meu Pai por favor ó meu pai me de forças
Alivie minha dor seja minha justiça seja meu vingador
Olhe pra esse filho que chorando plantou
quantas as lágrimas que esse pecador derramou
Só que um dia eu sabia que o milagre vinha
E eu seria uma luz na periferia
Pros irmãos que me olham eu seria um guia
Moisés preto que veio do gueto
Fazer o que se meu destino é desse jeito?
O guerreiro do futuro supera o medo
Não pipoca, não foge do combate
Pois guerreiro é guerreiro e covarde é covarde
Lutador é lutador, perdedor é perdedor
Suporte e fique forte mesmo quando há ferida
Até eu também to de passagem mas não vou perder viagem

Guerreiro é guerreiro, lutador é lutador
Covarde é covarde, perdedor é perdedor
O mundo é o ringue e você é o gladiador
Firmeza na rocha e fé no redentor
Só mesmo um sofredor pra entender a dor de outro sofredor
Deixa na mão de Deus e confia no senhor

Não desanima não pois Jesus já tá vindo
Quem plantou chorando vai colher sorrindo (2x)

Colher sorindo eu vou, eu vou
Eu vou, vou, vou, vou, vou (3x)

Vídeo incorreto?