Apaga a luz e acende uma vela
Para os meus manos no caixão e os
Meus manos na cela
Para aquelas que a vida é feia
Nunca foi bela,aqui não tem príncipes encantados
Nem cinderelas, dizem que estamos a subir
Se for na kazuta dança
Meu bairro não dorme, meu people não descansa
Passado brusco magoa nossas lembranças
Presente semelhante mata nossa esperança
Digo aos putos estudem, invistam na mudança
Se não para nós,pelo menos para as crianças
Meu people está cansado, porque lutar cansa
Por isso é que se refugiam na bebida e dança
Essa é para aqueles que nunca tiveram
Para aqueles que nasceram mas nunca viveram
Não damos valor ao pouco que temos
Mas tem gente que vive com muito menos

Apaga a luz e fica no escuro
Da um presente a esses putos, que não vão ter futuro
Seja lá qual for o crime, a gente paga com juros
Esses putos morrem cedo destino é prematuro
Não estou a pedir que mudes o mundo
Mas apaga a tua luz por uns segundos
Ajuda não espere que Deus traga tudo
Da um bocado a quem não tem, da uma vaga ao vagabundo
Se tiveres, se poderes, se te der jeito, se quiseres
Essa vai pra esses putos sem nome
Se não tivesses o que comer, o que farias com a fome?
Essa é para zona com mais esquadras que hospitais
Só se come bolos em aniversários e natais
Se alguém te disse que ser pobre é bom mentiu
Filhos da pobreza, a miséria nos pariu

Uhuhuhuh apaga a luz uhh

Vídeo incorreto?