Não dá nada mano, dá sim
O lance é pegar pesado e andar
Sempre bem armado, de cabeça

Munido de informação, sempre ligado no novo
Por que a ele pertence a história
Por isso não me venha com esse blá, blá, blá
De não dá nada mano, dá sim

Um homem sem fome deixa de ser trabalhador
Mão-de-obra barata, isso é o que importa

Mas tudo bem, vamos levando no
Jeitinho brasileiro, suingue maneiro, faceiro
Mas será que não?

Ta na hora de fazer uma força
Pra despertar um pouco essa rosca
Que faz a maioria calar a boca e aceitar uma grana
Que não compra, não paga, recebe e já vira nada

Não dá nada mano, dá sim...

Um homem sem fome deixa de ser trabalhador
Um homem com fome é mais um trabalhador

Vídeo incorreto?