Eu li suas cartas
Dezenas de vezes pra acabar com a dor
Mas só aumentava
Explodindo no peito com seu falso amor
Ontem, ouvi, Alguém falar de você
Não sei, porquê, mal pude me conter
Sem saber, onde está
Com quem estará...
Fazer o assim ser então o melhor

Viver sem você, sem nunca saber
Qual o sentido das coisas pra mim
Deixar como está, sem nunca arriscar
Um novo começo ou qualquer coisa assim
Qualquer coisa assim...

Um vôo raso sem pensar
Nunca mais vou me entregar
A alguém que não seja assim
Como eu, como eu...

Por tantas vezes, tentei ser tão igual
A todo mundo, me tornar frio e banal
Fugir de mim então, e do que sou de melhor
Prefiro estar só, prefiro estar só...

Viver sem você, sem nunca saber
Qual o sentido das coisas pra mim
Deixar como está, sem nunca arriscar
Um novo começo ou qualquer coisa assim
Qualquer coisa assim...