Din din, don don
Din din, don don
Nossas crianças estão virando .com
Din din, don don
Din din, don don
O doce delas agora não é bombom


Hoje não tem mais essa de nenem
Nem rola mais "gugu-dádá", "tem-tem"
A salada mista é tirar a roupa
Coisa de criança, ficar nu, beijo na boca
Sem essa de mina brincar com boneca
Deixou cair a peteca, já trocou pelo boneco
Levando bem mais a sério a brincadeira de médico
As pequeninas não sonham em ser Chiquititas
Querem ser coelhinhas da Playboy e não Paquitas
Já era
O "xuxuxu xaxaxa", o ritmo é outro
Quem não sabe vai dançar
Sopa de letrinhas agora escreve em frases proibidas,
Prtaticadas e não lidas e passam despercebidas
Hum baba baba baby baba, no escuro das baladas
Rola até o impossível, tudo menos palavras
Na era do silicone, novos tempos
Onde só conta o ibope
Mesmo quem não tem estilo levanta fã do Botox


Din din, don don
Din din, don don
Nossas crianças estão virando .com
Din din, don don
Din din, don don
O doce delas agora não é bombom


Estar na moda toda hora virou papo que incomoda
Tô por fora dessa onda que afoga a liberdade
E a simplicidade do cabelo black power, jeans e top
Então se jogue e não se inforque
Sejá livre como eu sou, seja no reagge, samba ou hip-hop
Eu não seguindo as vezes o shopping
Chega de regras
Tô no limite, não gosto de rédias
Tá tudo errado, quer a drama? Já virou comédia (então me erra)
Tô afim de sair do padrão
Só faço rimas porque ninguém gosta de ouvir sermão
(mas vê se liga)
Na era da Internet, Orkut
Barbie, Balão Mágico só minha mãe que curte
Não é mais minas contra minos, é diferente o esquema
No clube do Bolinha e o da Luluzinha mudou o sistema
É muito louco mas essa loucura passou do limite
Seguir tudo a todo custo pra agradar quem te assiste


Din din, don don
Din din, don don
Nossas crianças estão virando .com
Din din, don don
Din din, don don
O doce delas agora não é bombom


Tô dizendo o que acho, sem deboche ou esculacho
Com um pouco de ironia mas é sério o que eu falo
Não tem problema se você não concorda
Se a minha rima é torta e esse tema te incomoda
Só abre o olho depressa
Isso também te interessa
Não é conversa furada
Entenda a forma que meu verso expressa
Depois me disse do jeito que tá dá pra ser feliz
Tô falando do que acontece debaixo do seu nariz


Din din, don don
Din din, don don
Nossas crianças estão virando .com
Din din, don don
Din din, don don
O doce delas agora não é bombom

Din din don donnn don donnn hummm

Vídeo incorreto?