Limoeiro do Norte, princesa do agreste.
Terra de homem "brabo", "brabo" até pra morte
Vaqueiro bom, só no norte.
Vaqueiro "brabo" e valente
Que entra na caatinga e volta
E o boi estrela, boi estrela
Boi malhado, boi malvado
Boi da cara preta ,de todos o mais danado
Ligeiro que só o pé da besta
Vaqueiro bom é Seu Xexá
Consagrou-se descente matando o cara preta
Boi duro até pra morrer
Depois de morto ainda fez assombração
Fizeram até cantiga pra calar menino chorão
Boi, boi, boi, boi da cara preta
Vem pegar esse menino
Que tem medo de careta

Vídeo incorreto?