Tava em Pedreira, misturei forró com côco, xaxado,xote e baião
Menino! mas que sufoco
Um cabra disse sanfoneiro se defina se não puxo a peixeira e corto aqui seu "par de mói"
Aperriado como quem corre espora, cortando prédio sem trégua mas a sanfona eu não largo não
Ó meu cumpadre tenha calma e deixe disso
Credo Cruz rezei três vezes
Padre "Ciço" me ajude,desça aqui e me dê uma mão

A festa continua Severino sai na rua a balançar
Mungango de matuto
No sertão a moda agora é dançar
A festa continua Severino sai na rua a balançar
Mungango de matuto
No sertão a moda agora vai pegar

Foi na quermece que a história aconteceu
O sanfoneiro era eu
Contratado pra tocar
O arrastado de chinelo pelo vento
Eu com cuidado, atento, pra festa se animar
Eu tava mesmo é irritado dessa vida
Me afogando na bebida entre um xote e um baião
Ó meu cumpadre tenha calma e deixe disso
Credo Cruz rezei três vezes
Padre "Ciço" me ajude,desça aqui e me dê uma mão

A festa continua Severino sai na rua a balançar
Mungango de matuto
No sertão a moda agora é dançar
A festa continua Severino sai na rua a balançar
Mungango de matuto
No sertão a moda agora vai pegar

Vídeo incorreto?