Embolora a alma
De tão molhada por choro guardado
Calma é o que eu te peço e agora
Ora tão tristonho
Pra manhã ser feliz
Pro riso ser matiz
E se fazer brilhar
De pirilampo
Se fazer conhecer
No timbre, a cor do canto
E florescer ao pé do próprio pranto
E pólen perfumar
Leito de rio banhar
Ao se deixar chorar

Embolora a alma
De tão guardada por choro molhado
Calma é o que eu te peço agora
Ora tão tristonho
Pra amanhecer feliz
Pro riso ser matiz
E se fazer banhar
De pirilampo
Se fazer conhecer
No timbre, a cor do pranto
E florescer ao pé do próprio canto
E pólen perfumar
Leito de rio brilhar
Ao se deixar chorar

Vídeo incorreto?