Antonio Augústo era um cara dedicado,
Trabalhava num mercado,
Pra família ajudar,
A mãe doente, e o seu pai desempregado,
Ele guardava o seu trocado,
Para poder estudar,,
Um certo dia, passando pela padaria, ele notou uma guria,
Por quem logo se apaixonou,
E quando a noite, se pôs a leito a sonhar,
Só via o brilho do olhar,
Daquela menina,

Ana Carolina mulher com jeito de menina,
Tomava banho de piscina,
Toda tarde para relaxar,
Veio de minas pra estudar medicina,
Viu que não era sua sina,
E resolveu se tatuar,
Um certo dia entrou numa padaria,
E viu pela porta passar, um garoto que a fez pensar,
Olhar vidrado em teus olhos espantados,
Cabelos despenteados,
e descobriu o que era amar,

Aaaaah, nem precisamos procurar,
O amor um dia vai nos encontrar.
Aaaaah, e com certeza o tempo vai passar,
e a nossa outra metade vai se encaixar!

Antonio Augusto, Ana Carolina, o que um não sabe o outro logo ensina,
O mundo inteiro então mudou de cor, quando os dois conheceram o amor,

Vídeo incorreto?