Ouço ao longe sons de luta
Brados de batalha
É a Terra envolta
Em guerra de pecado e dor
Mas as coisas deste mundo
Já não me pertubam
Pois habito em Terra de Beulá

(refrão)
Vivo no alto da montanha
Sob o Céu de puro azul
Junto as fontes de águas vivas
Que nunca secará
E me alimento cada dia
Desse bom maná do céu
Pois habito em terra de Beulá

Lá distante a tempestade
Ruge sobre o mundo
Dúvidas, temores graçam emtodo lugar
Mas estou bem firmes nas palavras de meu Deus
Pois habito em Terra de Beulá


Vivo no alto da montanha
Sob o Céu de puro azul
Junto as fontes de águas vivas
Que nunca secará
E me alimento cada dia
Desse bom maná do céu
Pois habito em terra de Beulá


Nem as nuvens mais escuras
Podem assustar-me
Eu não temo pois seguro
Estou nas mãos de Deus
Vivo a luz do sol
E da presença do meu rei
Pois habito Em Terra de Beulá

Vivo no alto da montanha
Sob o Céu de puro azul
Junto as fontes de águas vivas
Que nunca secará
E me alimento cada dia
Desse bom maná do céu
Pois habito em terra de Beulá

Quando aqui eu vejo
De meu Deus as maravilhas
Quedo-me silente
E adoro em contemplação
Compreendo seu amor
E a grande salvação
Pois habito em Terra de Beulá

Vivo no alto da montanha
Sob o Céu de puro azul
Junto as fontes de águas vivas
Que nunca secará
E me alimento cada dia
Desse bom maná do céu
Pois habito em terra de Beulá

Vídeo incorreto?