Há muito tempo que ando
Nas ruas de um porto não muito alegre
E que no entanto, me traz encanto
E o por-do-sol me traduz em versos.
De seguir livre muitos caminhos
Arando a terra provando o vinho
De ter idéias, de liberdade,
De ter amor em todas idades.
Nasci chorando moinhos de ventos
Subir no bonde, descer correndo,
A boa funda, de goiabeira
Jogar bulida, pular fogueira.
64, 66, 68 um mal tempo talvez;
Anos 70 não deu pra ti
E nos 80 eu não vou me perder por ai
84,86,88 um mal tempo talvez
Anos noventa não deu pra ti
Novo milênio eu não vou me perder por ai...

Vídeo incorreto?