Luar de Mel
Adauto Magalha/Pedrinho da Flor

É sempre assim se a cabeça não pensa
O corpo paga, paga
Eu não contei até três
Pra poder te castigar
Se eu pensasse um pouquinho
Talvez lhe desse toda razão
Mas lhe entreguei meu carinho
E fechei as portas do meu coração

Meu amor
Se você soubesse como estou
Arrependido por lhe tratar assim
Voltaria com o teu calor e o teu amor
Que é tudo pra mim

Não diga nunca
Que agora é tarde
Que fui covarde por desprezar você
Eu tenho um mar de felicidade e sinceridade
Pra te oferecer

Refrão
Hoje eu te daria o céu
Um luar de mel
Toda imensidão
Do meu coração, a paz,
Se voltasse atrás
Com o teu perdão

Vídeo incorreto?