Quando abaixa a maré


Ar, nesta lenda tarde de verão
Sua lembrança é uma foto cinza
Que as horas vão deteriorando
Que difícil é desenhar seus rastros
Meio dia depois de partir

Ar, se seus olhos eram figos negros
Se os dentes feitos de limão
Não me lembro do arco de suas sombrançelhas
Nem sequer posso falar,apenas
De outra coisa que não seja dor.

lamente quando baixa a maré
Por puro instinto de conservação
Tenta cicatrizar cada pegada
Que deixou para trás o passo do amor

lamente quando abaixa a maré
Mostrando a estrutura da dor
Ativa o mecanismo de defesa
Para que não afogue no coração.

Ar,
me falta o ar
Nesta linda tarde de verão
Não consigo te descrever
Sua lembrança é uma foto cinza
Apenas bem-acabada
Que as horas vão deteriorando
Oh não

Ar
tento desenhar
seus rasgos,mas não posso
mesmo que tente muito
é dificil reconher
com tudo que amamos
que tenha me deixado apenas a pegada

ar, agora quando abaixa a maré
e o naufragio é total
que pena