Saudade quando chega invade o peito
Ainda obriga o sujeito
A chorar por despeito
Louco pela madrugada
Nunca tem hora marcada
Pra entrar no coração.

Saudade quando chega de repente
Invade o coração da gente
Sobre tudo fica presente
É uma estrada sem saída
Construindo a nossa vida
Desmanchando uma paixão.


Sentado na varanda pontiando o violão
O canto molha o rosto como doi a solidão
A lua cheia atenta lá do céu me anima
Mais nada trás de volta o brilho do seu olhar
A vida é tão vazia pra quem perde uma amor
A madrugada é fria distante do seu calor
Por isso eu te pesso por favor volte pra mim
Não deixe essa paixão no coração chegar ao fim.


Hey, hey, hey, saudade,
Não me machuque assim
Pois dói demais em mim esse amor.

Hey, hey, hey, saudade,
Sem ela estou sozinho
carente de carinho e dor.

Vídeo incorreto?