O olhar reflete o trauma que a alma traz
Desvendar o seus segredos, nem todo mundo e capaz

Alias, que diria que o olhar traria
Um pouco mais de alegria

O ódio, tomou conta do olho do moleque
Que não joga mais bola mais brinca com a indrateki

Com a dor hoje se diverte
A maldade em seu olhar prevalece

Dor! E o sentimento da dona Maria
Que acaba de perder mais um ente da família

A sua cria a quem dedicou
Sua devoção e anos de amor

Amor! Sentimento em comum
De plural a singular dois corações viram um

A mina se apaixona pelo cara
Que da mancada e abandona a mina gravida

Paixão! E simplesmente fulminante
Que em um ou dois instantes, une os semelhantes

E forte e arrebatador
Trás a vida, trás a morte a alegria e a dor

O olhar nos conta o segredo
Da alma ele e o espelho
E vai além, além, além da visão
Janela aberta para o coração

Falhos cegos olhos infalíveis da justiça
A injustiça e cometida pela mãos da policia

Trazendo medo ao olho nu da população
Que esperava dos olhos da lei mais proteção

Vergonha! Tem o olhar do criador
Que não encontra semelhança no animal que ele criou

Feito para ganhar e dar amor
Mais de uma forma feroz espalhar só a dor

Feroz! E o olhar da humanidade
Que por falta de nobreza tem gestos covardes

Mata, morre espalha a maldade
E por ambição modula a verdade

Verdade! Qual o olhar que ela habita?
De quem nasceu herdeiro ou quem tem vida sofrida

Depende do momento ou da ocasião
E de fato quem e dono da verdade ou da razão

Olhos e olhares visões sobre a vida
De quem no momento detém a narrativa

Nos olhos da menina dos meus olhos fui encontrar
Uma nova forma verdadeira de humanizar

O olhar nos conta o segredo
Da alma ele e o espelho
E vai além, além, além da visão
Janela aberta para o coração

Vídeo incorreto?