Memórias do Sertão

A flor do bem querer
É bem me quer, mal me quer
Se me quiser, to feliz
Se não quiser, bem me quer

Corre menino vai dizer a multidão
Lampião vem na serra
Com os seus cangaceiros
Eu apago o candeeiro
E o que fazer com Lampião?

É xote, baião, é xote baião
É carol filha de Carolina
Toda acesa no salão
Jogando o seu charme
Com sua mãe pra Gonzagão

O meu sertão é dotado
De poeta e cantador
Que fazem da via seus versos
De rimas de paz e amor...

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Rita de Cássia - A Musa do Forró

www.musaritadecassia.weblogger.terra.com.br
www.ritadecassia.palcomp3.com.br

Vídeo incorreto?