Como esse pássaro
Que sobrevoa as vinhas
Como águia ou andorinha
Que precisa só voar

Como essa água
Cai da serra
Corre vales
Vai por todos os lugares
Como água para o mar

Vem esse canto natural
Se para tanto é necessário
Simplesmente ser eu mesmo pra cantar

Como o ser que busca o sol numa campina
Meu sorriso se ilumina
Se Deus toca o Coração

E se lembrasse
Que é sal e luz do mundo
Pensaria num segundo:
Nunca devo me ocultar

De que adianta
Ser a ave voadora
Ter o canto do canário
E para sempre me calar

Então seria como ser a luz da vela
Iluminando uma capela
E uma sombra lhe abafar

Ser sal da terra
E o sabor que em si encerra
Se perder pelo espaço
E pelo espaço não teria serventia

Seja luz!
Para brilhar pelo mundo
Pra dar sabor para as coisas

Se o talento vem de Deus
Nunca há de se ocultar

Vídeo incorreto?