I.
Quando há muitos anos fui aprisionado nessa cela fria
Do segundo andar da penitenciária lá na rua eu via
Quando um jardineiro plantava um Ipê e ao correr dos dias
Ele foi crescendo e ganhando vida enquanto eu sofria

Meu ipê florido junto a minha cela
Hoje tem altura de minha janela
Só uma diferença há entre nós agora
Aqui dentro é noite não tem mais aurora
Quanta claridade tem você lá fora (2X)

II.

Com o meu dinheiro eu comprei de tudo
No jogo da vida eu nunca perdi
Mas o coração da mulher querida
Parece mentira mas não consegui

Ela desprezou a minha riqueza
Com toda pobreza me disse também
Que gosta de outro com toda franqueza
E do meu dinheiro não quero vintém

Nas demandas que tive na vida
O dinheiro me fez vencedor
E agora eu perdi a partida
O meu ouro não teve valor

Meu rival era um pobre coitado
Não devia ser o ganhador
No entanto é o felizardo
Eu fui derrotado no jogo do amor

Compreendi que nem tudo é dinheiro
Que nem tudo se pode comprar
O amor quando é verdadeiro

III.

To decidido gastar todo o meu dinheiro
Vou beber o dia inteiro, mais eu quero esta mulher
Por causa dela eu muito tenho sofrido
E serei mais um bandido, se ela não me quiser

Sou obrigado a confessar minha dor
Implorar o seu amor, sem importar o que ela é
Pois eu a amo mais que tudo nesse mundo
É um amor tão profundo, topo o que der e vier

Ela, que me inspira tanto amor
Se eu sou um sonhador, confesso que é por ela
Ela..., que fez a minha cabeça
Por incrível que pareça me apaixonei por ela