Carrego um acervo dentro do meu peito.
De poesias que flui com minha inspiração.
É uma bagagem com frases de amor.
Que espanta a tristeza, mágoa e solidão.
Junto com a viola presa em meus braços.
Ocupo meu espaço sem ter pretensão.
Não ganho dinheiro pra comprar o mundo.
Mas ganho o mundo inteiro com minha canção.


Por isso mesmo é que eu digo; miséria pouca é bobagem.
A gente beija o altar; se não alcança a imagem.
Sinto a presença Divina; em cada frase que canto.
Na parceria com Deus; eu canto aqui no meu canto.


Transmito á juventude o que aprendi de sobra
Na escola da vida a onde me formei
De todas as lições pude tirar proveito
Até os traiçoeiros tombos que levei
Somente a hipocrisia ás vezes me provoca
Gente que não se toca e quer fazer as leis
Mas se for necessário abro mão de tudo
Pra começar de novo o que já terminei

Vídeo incorreto?