Deixa de xiquê, de me dá me dá
Pó não é poeira assim como feira não é mafuá

Feira é coisa da cidade que a sociedade popularizou
Mafuá é diferente foi lá no subúrbio, mas hoje acabou
Feira era todo dia comprador era freguês
Mafuá era domingo e dia de lei só galinha pedrez
Mas ninguém comprava nada, era jongo, era festa bonita demais
Foi no rio de antigamente hoje o mafuense saiu de cartaz

Deixa de xiquê...

Veio cheio de maldade falou muita coisa que ninguém manjou
Eu não sou de bruzundanga nem tenho maldade nem sou falador
Você tem essa mania de não ter opinião
O seu caso é maioria, mas passa distante se vê multidão
É um mestre em artifício, só anda na cola de quem manda mais
Eu não to nessa jogada sou de madrugada de samba e de paz


Deixa de xiquê...