No meio do temporal
Ninguém é rei, meu senhor
Ninguém é rei, meu senhor
Ninguém é rei
Ninguém é rei, mas eu sou

O amor se amarrou bem cedo
Na beira do meu destino
Embaixo desse arvoredo
Eu sonho desde menino
Bebo água na cascata
Me banho na cachoeira
E lá vou
Lá vou eu
Vou ver mãe jogar
Pra ver se meu amor
É flor de se cheirar
Quem olha só olhar
Pode ver mas não conhece
O que é e o que parece

No meio do temporal
Ninguém é rei, meu senhor
Ninguém é rei, meu senhor
Ninguém é rei
Ninguém é rei, mas eu sou

Espero pra ver de noite
O amor que encontrei de dia
Espero pra ver de noite
O amor que encontrei de dia
De noite, o luto se mostra
E o que é de luz, alumia
O mar
É outro no temporal
No amor, é igual
Quando o tempo ajuda
Quer se aninhar
Passarinho na muda
Quero ver cantar

No meio do temporal
Ninguém é rei, meu senhor
Ninguém é rei, meu senhor
Ninguém é rei
Ninguém é rei, mas eu sou

Vídeo incorreto?