Quem sou eu diante da tua grandeza, oh Deus?! Quem sou eu? Sou um pó que voa de um lado pro outro. Eu não sei o que fazer, se não for por tua mão. Sou um pó dependente de ti pra viver. Que contemplo as estrelas do infinito e o Senhor, as segura na palma da mão. E conhece uma a uma, chama pelo seu nome, e lhes mostra a direção. E a terra onde estou é o estrado dos seus pés, e o sol, um farol que ofusca em tua luz. Quando fala, escuto pelo som dos trovões, e a Terra estremece ao ouvir tua voz.
Ele é grande, tremendo, poderoso, infinito, não há nada que compare o seu poder inaudito. Os seus olhos são chamas, de suas mãos saem raios, Ele manda e desmanda com o mover dos seus braços. Ele faz descer ao pó e levanta em seguida, Ele deixa vir a morte e depois, devolve a vida. Ele é o grande eu sou, Ele é imbatível, Ele não tem limite, Ele é o Deus do impossível.
Quem sou eu diante da tua grandeza, oh Deus?! Quem sou eu? Sou um pó que voa de um lado pro outro. Eu não sei o que fazer, se não for por tua mão. Sou um pó dependente de ti pra viver. Que contemplo e o Senhor, as segura na palma da mão.

Vídeo incorreto?