Tá dando na rádio que sábado agora
Tem festa lá fora a folia é geral
Avisa as gurias e diz prás crianças
Que vai ter carona prá todo o pessoal
Convida a família, traz a vizinhança
Que o povo balança na festa rural.

Tem ronco de gaita e batida de espora
Ponteio de viola e algum sapucai
Café de chaleira e uma fumaceira
E as moça solteira dançando com o pai.

Tem ronco de gaita e batida de espora
Ponteio de viola e algum sapucai
Café de chaleira e uma fumaceira
E as moça solteira dançando com o pai.

Vai, vai, vai, vai, vai
É agora ou nunca mais
Bota uma pilcha campeira
E atire o chapéu prá trás.

Vai, vai, vai, vai, vai
É agora ou nunca mais
No trancão do vaneirão
Isso aqui tá bom demais
Tá bom demais, tá bom demais
Bota uma pilcha campeira
E atira o chapéu prá trás.

Tá dando na rádio que sábado é dia
De muita alegria e balanço total
Tem gente da roça, da vila e da estância
Entrando na dança do som regional
Parece que a vida renasce a esperança
E o povo balança na festa rural.

E veio o prefeito e veio o vereador
Veio o trovador e o padre também
Veio o tchê bagual e o tri legal
Na festa rural não falta ninguém.

E veio o prefeito e veio o vereador
Veio o trovador e o padre também
Veio o tchê bagual e o tri legal
Na festa rural não falta ninguém.

Vai, vai, vai, vai, vai
É agora ou nunca mais
Bota uma pilcha campeira
E atire o chapéu prá trás.

Vai, vai, vai, vai, vai
É agora ou nunca mais
No trancão do vaneirão
Isso aqui tá bom demais
Tá bom demais, tá bom demais
Bota uma pilcha campeira
E atira o chapéu prá trás.

Vai, vai, vai, vai, vai
É agora ou nunca mais
Bota uma pilcha campeira
E atire o chapéu prá trás.

Vai, vai, vai, vai, vai
É agora ou nunca mais
No trancão do vaneirão
Isso aqui tá bom demais
Tá bom demais, tá bom demais
Bota uma pilcha campeira
E atira o chapéu prá trás.

Vídeo incorreto?