Tô em queda-livre
Jogando com as nuvens
Desviando dos prédios
Labirintite
Procuro um remédio
que me cure de uma vez

das cores que eu vi
quando te vi
E da luz que eu vi sumir
com a escuridão daqui
do susto que eu senti
Quando me vi

Caindo
sorrindo
bem vindo por você eu vou
Seguindo
subindo
tinindo por nós dois

atravesso a rua
e nem vejo o sinal
meu anjo da guarda
olha por mim
pois sabe como é bom meu mal

e as cores que eu vi
quando te vi
E a luz que eu vi sumir
com a escuridão daqui
O susto que eu senti
Quando me vi

Caindo
sorrindo
bem vindo por você eu vou
Seguindo
subindo
tinindo por nos dois

voando pelo mesmo espaço
de longe eu vi o céu se abrir
o vento soprar pros meus braços
e a minha vida te incluir
debaixo desse céu de aço
te ver é me fazer sorrir
mantendo a rima no compasso
pro pára-quedas não ruir

Vídeo incorreto?