Trovoadas


Eu não sei nada sobre você...não
Não sei nada sobre mim
Porque enfrento todas as suas
Trovoadas e você afirma que não é
O seu raio
E agora o fogo se foi dos meus olhos
Eles ficaram frios durante algum tempo
E eu não sinto seu calor
Essas palavras foram ditas
Repetidas vezes, mas
Eu não ouvi nenhuma conversa, do que você está falando

Eu vou parar, eu vou começar,
Eu vou me perguntar por que nós não
Sabemos o que fazer...
Eu vou ser o mesmo, mesmo se eu estiver
Caminhando sozinho
Eu só estou querendo saber por quê

Eu nunca vi nós claramente
E claramente ambos tem culpa
Mas o silêncio e o progresso
Foram minha parte
E seu negócio era chamar
Meu nome
Agora você pode ver aquela sua
Vida sem mim
Estou tranquilamente na minha sem Você
A distância e a solidão
E alguns telefonemas compensantes
Deles, há algumas coisas que
Eu acho que não posso fazer, também

Então, meu nome permanece prisioneiro.
Aprisionado no meu mundo que se foi
E eu sou o único
Que ainda vive aqui
E eu tenho todas as luzes apagadas
Agora você pode parar e
Me visitar na minha cela
E nós podemos falar se
Teremos o tempo
Então você pode começar a
Ir pelo seu caminho
Porque eu acredito que eu encontrei
Eu encontrei o meu