Estou aqui, aqui estou/Com muito fôlego, morou?/Mandando ver altivamente a todo vapor/Rimando sem parar rumo ao alvor/Cheio de disposição num bom diapasão, incentivando os habitantes dessa nação/Seguindo em frente, trilhando na exata direção: mudança e transformação através da expressão/Falando o que eu sinto e cogito com exatidão/Pois tenho minha própria opinião/E você deve ter a sua, meu irmão, acorde da escuridão/Vamos lá, gente indecisa, induzida, calada que não opina/Ponha-se na defensiva e fique, fique na ativa/Impeça que fulanos controlem sua vida/Por que não são eles que mantêm sua família/Nem adornam a sua casa com a mobília/Não são eles que te dão grana pra comprar comida/Permaneça em atividade/Deixe os inimigos de lado, na saudade/É por falta de atitude que nosso povo está nessa ainda de pobreza e miséria/Sendo sugado pelos "bactérias"/Escutando as inúteis conversas/Esperando pelas promessas/Dos enganadores que deitam e rolam às custas dos patetas/Tanta asnice bloqueia mentes e afeta/Será que as pessoas não se cansam de tamanha "abobrinha"?/Desprezem essas histórias da carochinha

Vou, vou, vou, vou
Altivamente a todo vapor
Estremecendo tudo com o hip hop causando furor
Pode crer, é isso aí pô, pô!

Ação, é hora da revolução, se você não quer viver em vão/Cercado de decepção/Aja e corra para a libertação/Em união poderemos nos transformar num vulcão em erupção/Mas boa parte da população prefere perder tempo o dia inteiro diante de um aparelho de televisão/Tem que ter moderação, se não ocorre a deterioração/Exercite tua matéria que está dormente/Pois a ociosidade esgota a força da mente/Ei, ouvinte, eu sou um réper sincero, distante de ser mentiroso/Sei que muitos devem me achar um sujeito vaidoso ou pretencioso/Com o propósito de aproveitar-me de tudo manipulando a cabeça de quem é muito nulo/A mídia de mau gosto, a fim de faturar gananciosamente é o que entorpece os incultos/Estou aqui para tocar nas feridas dessa injusta sociedade/Quero que eles escutem eu repear versos de pura verdade/( Ouçam! )/Uso a sinceridade

Vou, vou, vou, vou
Altivamente a todo vapor
Estremecendo tudo com o hip hop causando furor
Pode crer, é isso aí pô, pô!

Como que eu posso ficar parado/Vendo um pedinte faminto morrer calado/Vendo o negro, o mestiço, o mulato serem discriminados/Vendo gente simples e analfabetos sendo enganados/Vendo doentes de um precário hospital morrendo por falta de medicamentos e cuidados, hã?/Me responda imediatamente ou cale-se para sempre/Mesmo não tendo condição de ajudar financeiramente/De dar um maior apoio a essa gente/Eu faço minha parte adotando uma medida coerente/Transmitindo a quem quiser ouvir, as conseqüências dos atos praticados pelos homens de frio semblante/Botando a boca no "trombone" para que sejam mais amáveis com o semelhante/Aumente o volume pois quem fala é o Geiser Altyvo/Por mendazes não permito ser persuadido/Só nas palavras de Deus eu acredito/É por pensar diferente que o que é veraz...profiro, profiro, profiro, profiro, profiro/Eu, um cara pacífico, muito, muito tranqüilo/Que quando sou ofendido/Solto o meu rugido/Provoco um escarcéu se for preciso/No meu calo ninguém pisa/Não admito uma coisa tão abusiva/A massa já sofreu a pampa nas garras desses animais/Os dominantes montaram e rosetaram demais/Chega de tanto sofrimento e dor/Vamos aluir os arredores altivamente a todo vapor...altivamente a todo vapor

Vou, vou, vou, vou
Altivamente a todo vapor
Estremecendo tudo com o hip hop causando furor
Pode crer, é isso aí pô, pô!