[Verso 1 - Pacman]
Nove da manhã, tá na hora de acordar, meu puto,
enrolo pica antes de ir apanhar o duto/
A minha esquina não tem nome, niggas não perdoam,
se eu não abro a pestana os meus clientes voam/
É memo assim: Street Life, movimento é rendimento,
pesados na parada às vezes não aguentam mas eu tento/
Sempre atento, porque a Babi tá à espera,
rio quando eles passam e só lhes digo "Quem te dera"/
As putas continuam a atacar, os dealers a dealar,
os junkies a comprar, niggas vivos a roubar/
Nada de novo, é mais um dia no gueto,
o que é que vais levar, son? Queres quiza ou só
paleto?/
Fica calmo e passa-me o tirante num instante,
ahh, telemóvel esse bem, bem interessante/
Do alto dos meus 15 anos, chamam-me Infante,
tenho tropas do meu lado e já sou nigga Comandante/
Quê? Não tens que olhar, não tens que falar,
não tens que bifar, não tens que julgar/
Põe-te no meu lugar e vai fazer sentido,
É comer ou ser comido, puto, foder ou ser fodido,
puto/
Às vezes não aguento, puto, sinto que arrebento,
puto,
olho para a shot, puto, memo a tripar, puto/
O que eu lutei para sair daqui,
tanto quanto eu tentei, tanto quanto me iludi/


[Refrão x2 - Sam The Kid] (Pacman)
(As horas passam) mas a merda continua,
(vês a nos filmes e) eu cheiro-a na rua/
(Sigo a minha vida, então) segue lá a tua,
(sou soldado Mercenário,) código Capicua/


[Verso 2 - Sam The Kid]
Fade in, meio-dia, made in Lissabon,
o fone acorda-me é um clia que quer quiza e meio
bone/
e como ele é meio cromo, saio da preguiça com fome,
ferro quem não precisa e ele não consome/
Só me vais ver no sono quando somo o lucro de ontem
num bafo,
é quando eu sonho e ambiciono um milhafro, eu ponho/
A vida em risco mas não peço socorro,
porque o risco que eu vendo é o risco que eu corro/
Eu não vivo pró fim do mês,
nem vim pa fazer mais pilim co maior rico fez, é um
euro de cada vez/
Esta é a minha atitude, guita, amor, saúde,
três coisas que são tudo, mesmo que oiças que eu sou
mui-/
to ambicioso à superfície,
boy eu quero é peace e o repouso da planície/
É isto que eu cobiço e quero voltar ao início, agora
brevemente,
é que assim tou sem destino, sou um saco no vento/
São 4.30, liga a mãe que teve a minha semente,
ela é que educa, eu forneço a roupa, eu é que
alimento/
Quer uma chucha da Chico, e também um cheque mensal,
só porque o Chico não veio no mês mais essencial/
Sou um bebé, c'um bebé, birra é bi-beron, semi-
-adulto, faço birras se gozas quem eu concebi/
E assumi às 5, tá marcado o assalto,
tu chamas crime, eu chamo pitéu pó meu puto, fade out/

[Refrão x2 - Sam The Kid] (Pacman)
(As horas passam) mas a merda continua,
(vês a nos filmes e) eu cheiro-a na rua/
(Sigo a minha vida, então) segue lá a tua,
(sou soldado Mercenário,) código Capicua/


[Outro - Pacman]
Yo, é memo assim,
Sam The Kid
Puto P
Liltle John lá atrás
Kalaf tira fotos,
ah, é memo assim, não faças confusão
ficção não é realidade, personagens
é uma banda sonora de uma vida bem real
Crime do Padre Amaro
2005, até ao infinito, holla...

Vídeo incorreto?